Apoios

Apoios

sábado, 22 de agosto de 2009

Via da Prata - Chaves até Santiago de Compostela - 1º Dia

Quem faz o Camin(h)o de Santiago pela primeira vez anseia por fazer pela segunda, terceira, ....
Em 2007 experimentei a "magia" do Camin(h)o ao realizar, juntamente com mais um grupo de parceiros de pelada, o Caminho Português de Santiago, foram 4 dias que alteraram de certa forma o panorama do meu BTT, a vertente do passeio, na ascensão máxima da palavra, é mais intenso desde então!
Aproveitando parte do grupo de 2007, em 2008 parto em busca da Rota das Aldeias Históricas, a GR-22, uma lição a todos os níveis...
Em 2009, durante o mês de Junho em férias, "tropeço" na praia numa concha vieira, vieira => Santiago, Santiago => peregrinação; foi assim que me lembrei de ligar Chaves a Santiago de Compostela pela Via da Prata, a realizar na primeira metade de Agosto e, assim foi! Desta vez a ideia foi mais familiar, convencer a "patroa" e depois convidar a irmã e cunhado desta.
Deslocamo-nos no dia 10 de Agosto, depois de eu ter realizado a Etapa da Volta RTP em Felgueiras, para Chaves onde pernoitamos e de onde saímos bem cedo no dia 11 já nas bikes instalados, rumo a Sandiás. Sabíamos de antemão que a Via da Prata, via Xinzo de Limia e não Laza, tinha as marcações um "pouco" deficientes, mas como as senhoras do grupo tinham estado longos meses sem pedalar e os treinos para esta aventura tinham sido apenas realizados durante as 3 semanas que antecederam a aventura, tínhamos a real noção que possivelmente a melhor opção seria aproveitar as "carreteras" quando os trilhos não convidassem, quer fosse por dificuldades de piso / trilho ou marcações deficientes, acabamos por fazer grande parte dos 215 km totais da aventura em "carretera".
Voltando ao 1º dia, saímos de Chaves pouco antes das 7h, rumamos até Verin, onde colocamos o 2º carimbo nas credenciais, o 1º tinha sido em Chaves numa oficina de mecânica automóvel, daí seguimos até Trasmiras onde acabamos por almoçar, pelo meio andamos alguns quilómetros por trilhos de dificuldade mais elevada até reencontrarmos a "carretera". Depois de almoço descansamos um pouco na relva à sombra de umas árvores que nos facilitaram o inicio do processo de digestão , após o descanso "siesteiro" lá seguimos até Sandiás, deixando para trás Xinzo de Limia, onde encontramos um excelente albergue reservado só para nós 4, o problema maior era a distancia que existia desde este ao restaurante mais próximo, 2.5 km que optamos por fazer a pé. Primeiro dia de "peregrinação" estava concluído com 67 km de bike e mais de 5 km a pé para jantar e voltar ao albergue.

Fim do primeiro dia!!!

Sem comentários: