Apoios

Apoios

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Ilha de São Miguel, Açores. A viajar por Portugal – Parte 2, Assentar Malas!

Chegados à residencial, fizemos o check-in e logo ali tivemos o primeiro impacto de um povo simpático e prestável.

Vista desde a ResidencialAinda na companhia do casal lisboeta (o Zé e a Sónia, residentes em São Miguel há alguns anos), fomos pousar as malas ao quarto e logo de seguida aproveitar e registar fotograficamente a primeira paisagem da acolhedora cidade de Ponta Delgada, que o terraço da residencial proporciona.

Aos poucos fomos dissipando aquela “azáfama” emocional que uma viagem desta natureza acarreta, afinal de contas, já tinha havido um carro desde casa até ao comboio, um metro até ao avião e um carro até à residencial!

Os quatro demos uma curta volta pela cidade e nas docas repousamos!

Aquela esplanada do restaurante 100 Espinhas (localizado nas Portas do Mar - espaço de atração da cidade de Ponta Delgada - serve de montra ao chef João Rieff) estava mesmo à nossa espera e dela nós a precisar.
Com uma carta tão vasta, apenas numa página me fixei, a ideia natural e compreensível, afinal estava no meio do Oceano Atlântico, seriam dias de peixe, de bom peixe!

Lombo de AtumBoca-NegraHaviam peixes que desconhecia (mas que sensação de ignorância....), estava tentado a começar por um novo sabor, até que me alertam que o Atum ali era bom. Sou um adepto de um bom atum, como bife de atum sempre que há para grelhar e apesar de ser um prato repetido, o atum dos Açores poderia surpreender-me. Abençoada escolha, o melhor atum de sempre!
A Cristina optou por testar o Boca-Negra e não deu a escolha por defraudada.

Jantar a QuatroNão vou relatar tudo o que comemos, mas realçar de tudo o resto a excelente sangria branca que nos acompanhou neste fantástico jantar.

A todos os que tiverem a possibilidade, um jantar na esplanada deste Restaurante 100 Espinhas é de não perder!

Até Breve!

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Ilha de São Miguel, Açores. A viajar por Portugal! – Parte 1, A viagem.

Vivendo em Moimenta da Beira (há 13 anos) decido que esta viagem até à Ilha de São Miguel teria de ser diferente em tudo, em tudo e até na forma como iria chegar ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, onde depois apanharíamos (eu e a Cristina) o último meio de transporte continental naquele dia.

Estação Comboios da RéguaLogo pela manhã já estávamos na estação de comboios do Peso da Régua, iriamos chegar à Invicta Cidade do Porto de Intercidades.

Praticamente 2 décadas depois, voltamos ao comboio da linha do Douro e desta forma tivemos o primeiro momento marcante da nossa viagem a 2...!

O comboio estava muito bem preenchido de passageiros e fizemos a viagem na companhia de uma simpática senhora que numa inesperada pergunta nos deixou um pouco constrangidos.... “então vão passear até ao Porto?” “vamos para o Porto para depois seguirmos de férias para os Açores” “Ahhh, muito bem! E para lá também vão de comboio?”

No primeiro segundo após a questão, contei que fosse uma pergunta com sentido de humor, ao terceiro segundo percebi que a pergunta era séria e.... não foi fácil, como podem imaginar!

Para o Aeroporto seguimos de Metro, sem percalços, sem perguntas estranhas e confortavelmente sentados!

Aeroporto Francisco Sá CarneiroO Boing da Ryanair, completamente lotado, levanta voo e o destino é visível após 2 horas de viagem!

Umas nuvens concentradas por cima de um lugar verde inundado por uma imensidão azul, é o nosso destino. O comandante (britânico), anuncia que é possível visualizar a Ilha de São Miguel e que em breves momentos aterraríamos no aeroporto João Paulo II.

Primeiro momento fora do avião e nota-se que o calor abrasador que se fazia sentir há pouco mais de 2 horas no Continente, não tinha ido connosco!

Estava uma temperatura amena mas sentia-se muita humidade, estávamos em Ponta Delgada, naquela magnifica Ilha Verde!

A chegada à residencial é feita de carro, ainda não o carro que tínhamos já previamente alugado, mas sim o de um casal residente (apesar de lisboetas, escolheram São Miguel para viver) que nos quis receber desta forma na sua ilha!

Até já!

sábado, 4 de julho de 2015

Viajar!

384771Quando se pensa em viajar, pensa-se noutros países, então se for noutro continente, quanto melhor!
Viajar é para mim o que de mais gratificante podemos fazer por nós enquanto seres curiosos. Se pudesse, todos os meses iria conhecer um “canto” novo, descobrir novas paisagens, novas culturas, novas vidas e novos horizontes, físicos ou espirituais!

Não sou o viajante que gostaria de ser, contudo conheço alguns países, alguns continentes, no total é pouco, muito pouco. Mas, quando reúno o pouco que já tenho, consigo ver que muito já aprendi, muito já cresci e muito consigo perceber que muito mais gostaria de alcançar, simplesmente viajando!
Viajar é uma forma de viver!

Voltando à primeira frase deste meu artigo e pensar em como é bom viajar sobretudo para outro país, pergunto, “E o nosso “pequeno” Portugal não merece um conhecimento mais dedicado, não merece um maior investimento na sua descoberta e na sua economia?”

Portugal, aquele país que de tão pequeno é tão vasto em tradições, paisagens, clima…

Portugal de Trás-os-Montes, Minho, Beiras, … e Açores também!

Açores, aquelas 9 ilhas no meio do Oceano Atlântico, quase sempre acompanhadas de nuvens e temperatura amena!
Açores, daquelas 8 ilhas que não conheço!
Açores, daquela ilha de São Miguel que tão recentemente visitei e de lá maravilhado voltei!

São Miguel, a ilha sobre a qual escreverei em breve!

“Até já!”

(foto retirada do site do jornal Sol)