Apoios

Apoios

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Via da Prata - Chaves até Santiago de Compostela - Final

O terceiro dia começa, como habitualmente, ainda com o sol por nascer, estava frio e não imaginávamos que depois de almoço iríamos levar com 43ºC...
Lá arrancamos de Cea, o destino era Bandeira, haveria apenas uma subida e o resto seria a descer e plano. A subida era até de inclinação simpática, andava pelos 5%, idêntica à subida após Ourense, mas a extensão afinal não era assim tão curta, tal como a já falada, era também "composta" por uns bons quilómetros, mas o pensamento era: "depois é só descer até Bandeira", e assim foi, chegamos ao albergue de Bandeira, era (?) também um parque de campismo, grande, estavam 4 peregrinos apeados já à espera da responsável pelo local, entretanto ela chega e dá uma novidade interessante, só existem 8 "plazas"! Bem, era hora de seguir viagem porque corríamos o risco de não ter lugar, devido à prioridade que os peregrinos a pé têm sobre os que se fazem acompanhar pela bike, e ainda era muito cedo... Optamos por ser roubados em Bandeira, quer dizer, optamos por almoçar em Bandeira e fomos roubados no preço do almoço, nada de espantar pelo segredar muito estranho entre a funcionária que nos serviu e a bandalha que estava atrás do balcão, mas adiante... (não parem para almoçar no Restaurante Gloria em Bandeira). Descansamos um pouco num parque / jardim na mesma localidade e depois seguimos viagem, destino: vamos indo e logo se vê; após passarmos Ponte Ulla, somos banhamos por uma subida brutal e por um calor simpático, 43ºC! Fomos andando, comia-se e bebia-se conforme era necessário, até que já só havia um objectivo: chegar a Santiago de Compostela, e assim foi, após 88 km neste terceiro dia, chegamos à Catedral de Santiago, onde pudemos descansar e contemplar a fantástica praça.
Havia agora outra meta, encontrar lugar para dormir, pensões e hotéis ou eram (muito) caros ou estavam lotados, dirigimo-nos ao Convento de S Francisco, havia lugar para 4, tomamos banho e saímos para jantar, o convento abria as portas pela ultima vez às 21h50 e já eram 21h10, jantamos rapidinho (mais um roubo) e voltamos ao Convento, acabamos por conhecer, entre outros, um holandês que já levava 16 semanas de aventura, "ganda maluco"! Já que tínhamos de estar lá dentro, optamos por ir à oração franciscana, uma experiência nova, com rituais engraçados; foi muito, muito interessante!
Dormiu-se e assim acabou o terceiro dia!
O quarto dia foi passado a passear pelo centro de Santiago, a fazer também as compras da praxe, durante a manhã, almoçou-se e seguiu-se viagem para Moimenta da Beira, via Chaves, em automóvel, a meio da tarde!
Após mais uma boa aventura, pensa-se na próxima para 2010, e como objectivo principal: Caminho Francês de Santiago!
Todas as fotografias aqui neste link.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Via da Prata - Chaves até Santiago de Compostela - 2º Dia

O início do segundo dia deu-se ainda com o sol escondido e com algum frio, o destino era Cea, optamos por seguir por "carretera" mas tentando evitar o mais possível a muito movimentada N-525, neste dia passamos por Ourense, desce-se bem para lá chegar, mas sobe-se (mal ) para de lá sair, os últimos 2 km até chegarmos a Cea foram feitos pelo trilho, com muita gravilha! Completamos os 60 km deste segundo dia até à hora de almoço; nesta simpática localidade almoçamos, no albergue (quase lotado) descansamos de tarde ao fresco (estava um calor na rua!!!), à noite voltamos ao mesmo restaurante para jantarmos e lá dormimos num albergue onde as condições, a todos os níveis, já não eram as mesmas da noite anterior em Sandiás.

sábado, 22 de agosto de 2009

Via da Prata - Chaves até Santiago de Compostela - 1º Dia

Quem faz o Camin(h)o de Santiago pela primeira vez anseia por fazer pela segunda, terceira, ....
Em 2007 experimentei a "magia" do Camin(h)o ao realizar, juntamente com mais um grupo de parceiros de pelada, o Caminho Português de Santiago, foram 4 dias que alteraram de certa forma o panorama do meu BTT, a vertente do passeio, na ascensão máxima da palavra, é mais intenso desde então!
Aproveitando parte do grupo de 2007, em 2008 parto em busca da Rota das Aldeias Históricas, a GR-22, uma lição a todos os níveis...
Em 2009, durante o mês de Junho em férias, "tropeço" na praia numa concha vieira, vieira => Santiago, Santiago => peregrinação; foi assim que me lembrei de ligar Chaves a Santiago de Compostela pela Via da Prata, a realizar na primeira metade de Agosto e, assim foi! Desta vez a ideia foi mais familiar, convencer a "patroa" e depois convidar a irmã e cunhado desta.
Deslocamo-nos no dia 10 de Agosto, depois de eu ter realizado a Etapa da Volta RTP em Felgueiras, para Chaves onde pernoitamos e de onde saímos bem cedo no dia 11 já nas bikes instalados, rumo a Sandiás. Sabíamos de antemão que a Via da Prata, via Xinzo de Limia e não Laza, tinha as marcações um "pouco" deficientes, mas como as senhoras do grupo tinham estado longos meses sem pedalar e os treinos para esta aventura tinham sido apenas realizados durante as 3 semanas que antecederam a aventura, tínhamos a real noção que possivelmente a melhor opção seria aproveitar as "carreteras" quando os trilhos não convidassem, quer fosse por dificuldades de piso / trilho ou marcações deficientes, acabamos por fazer grande parte dos 215 km totais da aventura em "carretera".
Voltando ao 1º dia, saímos de Chaves pouco antes das 7h, rumamos até Verin, onde colocamos o 2º carimbo nas credenciais, o 1º tinha sido em Chaves numa oficina de mecânica automóvel, daí seguimos até Trasmiras onde acabamos por almoçar, pelo meio andamos alguns quilómetros por trilhos de dificuldade mais elevada até reencontrarmos a "carretera". Depois de almoço descansamos um pouco na relva à sombra de umas árvores que nos facilitaram o inicio do processo de digestão , após o descanso "siesteiro" lá seguimos até Sandiás, deixando para trás Xinzo de Limia, onde encontramos um excelente albergue reservado só para nós 4, o problema maior era a distancia que existia desde este ao restaurante mais próximo, 2.5 km que optamos por fazer a pé. Primeiro dia de "peregrinação" estava concluído com 67 km de bike e mais de 5 km a pé para jantar e voltar ao albergue.

Fim do primeiro dia!!!

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Etapa da Volta RTP - Felgueiras

Participei no passado dia 10 de Agosto na Etapa da Volta RTP, num evento de enorme dimensão, onde participaram mais de 700 cicloturistas / ciclistas.
O evento teve um início mais tardio do que aquilo que seria o ideal, sobretudo devido ao calor que acabou por se fazer sentir durante todo o percurso, e dispôs de um reforço mais fraco que aquilo que estava a contar, foram 2 garrafas de água sem nada sólido para acompanhar, olhando ao custo da inscrição, foi muito pouco.
De positivo, além do normal gosto de participação em tal acontecimento, foi o facto de durante alguns quilómetros ter privado com o Joaquim Gomes, com quem pude conversar sobre os mais diversos assuntos.
As fotografias, aqui neste link.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

1º Objectivo

Aí está "à porta" a realização do 1º Objectivo após férias, a Etapa da Volta RTP irá ocorrer na próxima segunda-feira, Lixa - Felgueiras, serão 67 km com o seu término a dar-se no Alto de S.ta Quitéria.
Devido ao elevado número de participantes, mais de 700, e às condições envolventes, será de certeza um evento para mais tarde recordar!