Apoios

Apoios

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

sábado, 26 de dezembro de 2009

Presidente? Eu?!

Sim, tive de discursar, claro!No final de 2007, após uns 10 meses de ter passado a ser sócio do Pedaladas Clube de Cicloturismo de Moimenta da Beira, o Presidente deste clube abordou-me no sentido de passar a fazer parte da futura direcção, se teria vontade de o ajudar a ele, assim como aos outros membros, a dar um rumo ao Pedaladas. Aceitei aquele desafio tendo noção que seria mais um passo em frente na minha gradual integração na sociedade Moimentense, assim como seria uma forma de dar o meu contributo a algo que me agradava. Foram 2 anos de muito trabalho, entrei nos Corpos Gerentes com vontade de realmente ajudar, entrei com a disponibilidade total que tinha. Sei que, mesmo sendo bastante humilde na avaliação, ajudei em muito, sei que o meu trabalho teve um papel importante na grande evolução que o BTT teve no clube.
Hoje, pouco mais de 2 anos após esse desafio, agarrei um ainda maior! Hoje, sou o novo Presidente do Pedaladas Clube de Cicloturismo! É, sem qualquer duvida, um dos maiores desafios que até hoje me propus habilitar, mas também daqueles que mais me motiva!
E o futuro?! O futuro é já daqui a um minuto!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

22/11/2009, Um dia com campeões!

O dia tinha sido pensado para participar numa maratona em Aveiro, mas mais tarde tive conhecimento que nesse mesmo dia havia um convívio de malta mais chegada aos grandes BTT'istas João Marinho e José Silva (para quem não está muito ligado ao BTT, basta mencionar que esta dupla ganhou há pouco tempo uma prova de BTT na Guatemala e que acabou a mítica Transrockies, que se realiza no Canadá, em 2º lugar), convívio este organizado pela dupla, no qual acabei por participar após ter recebido o convite do João. Felizmente assim foi, em 1º lugar pelo dia que acabei por passar, foi um domingo em cheio, depois também porque em Aveiro as coisas não correram nada bem, que o diga o meu amigo Paulo Pereira! As fotografias podem ser vistas aqui neste link.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Leomil - Criação de percurso pedonal / Ciclovia e parque bio-saudável

Sendo esta a primeira semana após as eleições autárquicas, é normal que certas “promessas” feitas pelas listas concorrentes ao poder local estejam ainda bem frescas na memória das pessoas, e foi isto mesmo que moveu um amigo meu, Paulo Pereira, a escrever no seu blogue…

A apresentação pública deste ambicioso projecto, foi feita através do plano de intenções da lista vencedora das eleições autárquicas 2009 à Junta de Freguesia de Leomil, coligação PSD / CDS-PP, que assim mantém o anterior executivo.
A criação desta ciclovia irá proporcionar a promoção do BTT, bem como a organização de eventos, para além do uso diário de toda a colectividade, seja de bicicleta ou a pé, e ao mesmo tempo ser um incentivo à utilização da bicicleta como meio de transporte alternativo, numa estratégia de mobilidade sustentável, que é defendida a nível nacional por inúmeros municípios. O sucesso da implementação da bicicleta em corredores próprios protegidos é já visível em muitas cidades nacionais e europeias, em muitos casos é utilizada mesmo para as deslocações trabalho/casa, assim como para fins de lazer.
UM EXEMPLO A SEGUIR
Enquanto munícipe de Moimenta da Beira, solto aqui uma ideia. E porque não a Câmara Municipal criar uma rede de ciclovias pelo concelho, nas quais todos pudéssemos circular pelas belas paisagens das nossas terras, 20 freguesias ligadas por um corredor clicável, todas as aldeias e vilas ligadas por trilhos magníficos, ligaria também diferentes equipamentos desportivos, escolares e parques urbanos, articulando ainda com zonas comerciais, eu sei que o leitor dirá, este homem é um sonhador, mas seria extremamente interessante, qualquer amante de BTT e da natureza apoiaria esta obra.
A pensar no futuro, encontramos inúmeros municípios a olhar para as ciclovias como uma forma sustentável de transporte, bem como na diminuição de veículos automóveis nas estradas, para alem da prática desportiva, assim encontramos Câmaras como a do Porto que está a avançar com o projecto “Mobilidade Sustentável”, projecto a concluir até 2013, que irá beneficiar com 876 km de ciclovias toda a sua zona metropolitana, Sintra com 92 km a ligar a cidade à zona costeira, Aveiro com 46 km a ligar Estarreja a Aveiro e terminando na zona das praias, Gaia e Espinho estão na fase terminal da conclusão de uma ciclovia com 56 km de extensão, que se inicia por baixo da ponte da Arrábida e termina em Espinho, sempre à beira-mar.
A Junta de Leomil ruma em direcção ao futuro, só a ideia já é um passo em frente, um passo enorme, mas aproveito aqui para deixar um alerta, já que deram este passo, procurem que a criação da ciclovia seja o melhor possível e que tenha condições para receber várias vertentes, por vezes o Arquitecto ou o Engenheiro olha para o papel e faz como acha mais bonito, procura a imagem mais apelativa para captar o olhar, procurem falar com pessoas ligadas ao pedal e com conhecimentos para vos poderem explicar porque seria melhor o percurso passar por aqui ou por ali, explicar que a via tem de ter uma largura suficiente, deve conter sinalização, não deve cruzar ou passar por estradas com movimento automobilístico, quando possível ser iluminada, ter ramais para trilhos BTT ou qualquer outra vertente do ciclismo, no fundo, obterem ajuda de quem está ligado à modalidade, pois com o mesmo orçamento podem ter uma obra muito mais grandiosa. Como tal disponibilizo-me desde já para ajudar no que poder, assim como o amigo César Bernardo, este com bem mais conhecimentos que eu, também está disponível para vos ajudar, e acredito, que muitas mais pessoas ligadas à modalidade terão enorme gosto em contribuir positivamente.
Esta vila tem potencial para isto e muito mais, força.
Como amante do BTT dou os parabéns pela iniciativa, vamos lá por essa obra a andar, esperamos que não seja só programa eleitoral e que em breve possamos todos dar umas pedaladas por essa via-do-pedal
.”

em: http://paulopereirabtt.blogspot.com/

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Maratona BTT 5 Cumes, Barcelos

Saí de Moimenta da Beira, juntamente com mais 2 amigos, no passado sábado, 3 de Outubro, rumo a Barcelos, onde na manhã de domingo, dia 4, participei naquela que é considerada a Melhor Maratona BTT do Outono: Maratona 5 Cumes, organizada pelos Amigos da Montanha.

Aproveitando o facto de existir a disponibilidade de passar a noite no pavilhão gimnodesportivo local, evitei a viagem no dia da prova, tendo sido feita ao final da tarde de sábado de uma forma muito mais relaxada! Cheguei a Barcelos pouco depois das 21h, levantei o kit de participação, jantei no restaurante do M e depois, já após a meia noite, pude esticar-me num colchão de ginástica, num saco cama "embrulhado" e desta forma passar, sossegadamente, a noite! Na manhã de domingo
, foi levantar, ir à pastelaria mais próxima, tomar o pequeno almoço, ir dar uma volta a pé pela zona de partida, onde já se faziam notar algumas centenas de participantes, e voltar à carrinha do Pedaladas, que se encontrava no recinto fechado anexo ao pavilhão desde que cheguei a Barcelos na noite anterior, de forma a equipar, pegar na bike e com ela voltar para a zona de partida!
Quanto ao evento, foi sem dúvida muito bom, com uma dimensão enorme, visto que além de mim, existiam mais 1999 participantes, um número bem redondo no total: 2000! Existiam 2 opções de percurso, os 5 cumes, com perto de 85 km e os 3 cumes, com cerca de 55 km, optei, logicamente pelo percurso menor, o treino que tenho disponibilidade de fazer não me permite realizar maratonas com extensão superior a 60 kms com o ritmo que mais gosto, a (quase) fundo. Arranquei entre os 1000 e os 1200 primeiros, tinha como objectivo ultrapassar algumas centenas ao longo dos 55km, queria chegar à meta com poucos mais de 250 BTT'istas à minha frente, no final veria se seria possível ou não...

Deu-se o inicio da prova pouco depois das 9h30, seguiu-se uma "volta de apresentação" pela cidade de Barcelos e depois seguiu-se para o primeiro cume, que se atingiu aos 12.6 km, sempre feito em alcatrão e onde terei passado as centenas de participantes que de inicio queria passar, após este cume o percurso mudou radicalmente, com trilhos, em terra, tecnicos e muito irregulares onde a utilização da (Orbea) AlmaCarbon, uma HT (hardtail - só suspensão frontal) não me poupou ao nível das costas e da "zona ao fundo destas".

Acabei por completar o percurso em 3h 11min 29seg, tempo oficial, embora tenha estado 3h 02min 15seg em andamento, as paragens foram nos abastecimentos, nos engarrafamentos normais em eventos com tanta afluência de participantes e nos controlos de passagem, se tinha como objectivo ficar entre os 250 primeiros, consegui-o sem sombra de dúvidas, fiquei em 154º, embora tenha chegado com as pernas bem cansadas e os músculos bem duros, as cãibras estavam presentes, o esforço tinha sido muito e a re-hidratação raramente é suficiente...

A seguir veio o banho bem necessário, o pó tinha-me deixado bem mais moreno que o normal, aliás tive essa sensação quando ouvi alguém que passava junto a mim, logo após encostar a bike, que dizia, com um sorriso: "coitado, tão sujo que ele está!", depois seguiu-se um bom almoço, o que antecedeu o regresso a casa, às Terras do Demo!

Fotografias aqui, neste link!

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

I Maratona da Romaria - 3 Serras, Lamego

Luís Morgado à esquerda e César Bernardo à direita, clique para ampliar.Realizou-se no passado domingo a I Maratona da Romaria - 3 Serras em Lamego, organizada pela Pedalaventura.pt, onde participei no percurso de 50 km, com 1300 metros verticais de acumulado, tendo feito o mesmo em 2h 46min 06seg e quase sempre na companhia de um parceiro de pedalada lamecense, o João Paulo Esperanço.

De nota maior, o facto de ter utilizado pela primeira vez a Orbea AlmaCarbon em eventos, uma hardtail que me possibilitou uma experiência bem diferente de uma FS.

Este evento foi marcado pela presença de algumas figuras importantes do ciclismo e do BTT nacional de onde se destacam Manuel Zeferino, João Marinho e José Silva, no entanto, a totalidade de participantes ficou aquém do que eu contava encontrar, notando-se principalmente a ausência de participantes da região beirã.

Dado o espírito competitivo que dominou este evento, as fotografias tiradas foram (muito) poucas, todas da autoria do Luís Morgado que me acompanhou na curta viagem até à cidade de Lamego; as existentes podem ser vistas aqui neste link.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Análise de Gráficos de Altimetria

Quando se transfere um registo de GPS de um percurso efectuado para o PC para se fazerem as análises possíveis ao mesmo, existe um caminho que sempre se toma, ver o gráfico de altimetria, mas este gráfico é, se não se criar um padrão fixo e evitando os valores automáticos que os programas acabam por usar, um autêntico engano.

Vejamos, um exemplo de 2 percursos analisados unicamente pelo gráfico de altimetria com os valores do gráfico a serem dados de forma automática pelo programa de análise.

Percurso 1:

Percurso 2:


Ao não existir um padrão fixo e único definido, pode-se dizer que ambos são parecidos em termos de altimetria.

Agora, depois de criado o já falado padrão, a análise será sem dúvida bem diferente:


Percurso 1:

Percurso 2:


A conclusão é tão obvia e simples como: a análise terá de ser feita sempre na mesma base de valores do eixo de x e de y, de outra forma o desenho formado pelo gráfico de altimetria nunca mostrará de forma correcta as diferenças existentes.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Via da Prata - Chaves até Santiago de Compostela - Final

O terceiro dia começa, como habitualmente, ainda com o sol por nascer, estava frio e não imaginávamos que depois de almoço iríamos levar com 43ºC...
Lá arrancamos de Cea, o destino era Bandeira, haveria apenas uma subida e o resto seria a descer e plano. A subida era até de inclinação simpática, andava pelos 5%, idêntica à subida após Ourense, mas a extensão afinal não era assim tão curta, tal como a já falada, era também "composta" por uns bons quilómetros, mas o pensamento era: "depois é só descer até Bandeira", e assim foi, chegamos ao albergue de Bandeira, era (?) também um parque de campismo, grande, estavam 4 peregrinos apeados já à espera da responsável pelo local, entretanto ela chega e dá uma novidade interessante, só existem 8 "plazas"! Bem, era hora de seguir viagem porque corríamos o risco de não ter lugar, devido à prioridade que os peregrinos a pé têm sobre os que se fazem acompanhar pela bike, e ainda era muito cedo... Optamos por ser roubados em Bandeira, quer dizer, optamos por almoçar em Bandeira e fomos roubados no preço do almoço, nada de espantar pelo segredar muito estranho entre a funcionária que nos serviu e a bandalha que estava atrás do balcão, mas adiante... (não parem para almoçar no Restaurante Gloria em Bandeira). Descansamos um pouco num parque / jardim na mesma localidade e depois seguimos viagem, destino: vamos indo e logo se vê; após passarmos Ponte Ulla, somos banhamos por uma subida brutal e por um calor simpático, 43ºC! Fomos andando, comia-se e bebia-se conforme era necessário, até que já só havia um objectivo: chegar a Santiago de Compostela, e assim foi, após 88 km neste terceiro dia, chegamos à Catedral de Santiago, onde pudemos descansar e contemplar a fantástica praça.
Havia agora outra meta, encontrar lugar para dormir, pensões e hotéis ou eram (muito) caros ou estavam lotados, dirigimo-nos ao Convento de S Francisco, havia lugar para 4, tomamos banho e saímos para jantar, o convento abria as portas pela ultima vez às 21h50 e já eram 21h10, jantamos rapidinho (mais um roubo) e voltamos ao Convento, acabamos por conhecer, entre outros, um holandês que já levava 16 semanas de aventura, "ganda maluco"! Já que tínhamos de estar lá dentro, optamos por ir à oração franciscana, uma experiência nova, com rituais engraçados; foi muito, muito interessante!
Dormiu-se e assim acabou o terceiro dia!
O quarto dia foi passado a passear pelo centro de Santiago, a fazer também as compras da praxe, durante a manhã, almoçou-se e seguiu-se viagem para Moimenta da Beira, via Chaves, em automóvel, a meio da tarde!
Após mais uma boa aventura, pensa-se na próxima para 2010, e como objectivo principal: Caminho Francês de Santiago!
Todas as fotografias aqui neste link.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Via da Prata - Chaves até Santiago de Compostela - 2º Dia

O início do segundo dia deu-se ainda com o sol escondido e com algum frio, o destino era Cea, optamos por seguir por "carretera" mas tentando evitar o mais possível a muito movimentada N-525, neste dia passamos por Ourense, desce-se bem para lá chegar, mas sobe-se (mal ) para de lá sair, os últimos 2 km até chegarmos a Cea foram feitos pelo trilho, com muita gravilha! Completamos os 60 km deste segundo dia até à hora de almoço; nesta simpática localidade almoçamos, no albergue (quase lotado) descansamos de tarde ao fresco (estava um calor na rua!!!), à noite voltamos ao mesmo restaurante para jantarmos e lá dormimos num albergue onde as condições, a todos os níveis, já não eram as mesmas da noite anterior em Sandiás.

sábado, 22 de agosto de 2009

Via da Prata - Chaves até Santiago de Compostela - 1º Dia

Quem faz o Camin(h)o de Santiago pela primeira vez anseia por fazer pela segunda, terceira, ....
Em 2007 experimentei a "magia" do Camin(h)o ao realizar, juntamente com mais um grupo de parceiros de pelada, o Caminho Português de Santiago, foram 4 dias que alteraram de certa forma o panorama do meu BTT, a vertente do passeio, na ascensão máxima da palavra, é mais intenso desde então!
Aproveitando parte do grupo de 2007, em 2008 parto em busca da Rota das Aldeias Históricas, a GR-22, uma lição a todos os níveis...
Em 2009, durante o mês de Junho em férias, "tropeço" na praia numa concha vieira, vieira => Santiago, Santiago => peregrinação; foi assim que me lembrei de ligar Chaves a Santiago de Compostela pela Via da Prata, a realizar na primeira metade de Agosto e, assim foi! Desta vez a ideia foi mais familiar, convencer a "patroa" e depois convidar a irmã e cunhado desta.
Deslocamo-nos no dia 10 de Agosto, depois de eu ter realizado a Etapa da Volta RTP em Felgueiras, para Chaves onde pernoitamos e de onde saímos bem cedo no dia 11 já nas bikes instalados, rumo a Sandiás. Sabíamos de antemão que a Via da Prata, via Xinzo de Limia e não Laza, tinha as marcações um "pouco" deficientes, mas como as senhoras do grupo tinham estado longos meses sem pedalar e os treinos para esta aventura tinham sido apenas realizados durante as 3 semanas que antecederam a aventura, tínhamos a real noção que possivelmente a melhor opção seria aproveitar as "carreteras" quando os trilhos não convidassem, quer fosse por dificuldades de piso / trilho ou marcações deficientes, acabamos por fazer grande parte dos 215 km totais da aventura em "carretera".
Voltando ao 1º dia, saímos de Chaves pouco antes das 7h, rumamos até Verin, onde colocamos o 2º carimbo nas credenciais, o 1º tinha sido em Chaves numa oficina de mecânica automóvel, daí seguimos até Trasmiras onde acabamos por almoçar, pelo meio andamos alguns quilómetros por trilhos de dificuldade mais elevada até reencontrarmos a "carretera". Depois de almoço descansamos um pouco na relva à sombra de umas árvores que nos facilitaram o inicio do processo de digestão , após o descanso "siesteiro" lá seguimos até Sandiás, deixando para trás Xinzo de Limia, onde encontramos um excelente albergue reservado só para nós 4, o problema maior era a distancia que existia desde este ao restaurante mais próximo, 2.5 km que optamos por fazer a pé. Primeiro dia de "peregrinação" estava concluído com 67 km de bike e mais de 5 km a pé para jantar e voltar ao albergue.

Fim do primeiro dia!!!

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Etapa da Volta RTP - Felgueiras

Participei no passado dia 10 de Agosto na Etapa da Volta RTP, num evento de enorme dimensão, onde participaram mais de 700 cicloturistas / ciclistas.
O evento teve um início mais tardio do que aquilo que seria o ideal, sobretudo devido ao calor que acabou por se fazer sentir durante todo o percurso, e dispôs de um reforço mais fraco que aquilo que estava a contar, foram 2 garrafas de água sem nada sólido para acompanhar, olhando ao custo da inscrição, foi muito pouco.
De positivo, além do normal gosto de participação em tal acontecimento, foi o facto de durante alguns quilómetros ter privado com o Joaquim Gomes, com quem pude conversar sobre os mais diversos assuntos.
As fotografias, aqui neste link.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

1º Objectivo

Aí está "à porta" a realização do 1º Objectivo após férias, a Etapa da Volta RTP irá ocorrer na próxima segunda-feira, Lixa - Felgueiras, serão 67 km com o seu término a dar-se no Alto de S.ta Quitéria.
Devido ao elevado número de participantes, mais de 700, e às condições envolventes, será de certeza um evento para mais tarde recordar!

domingo, 12 de julho de 2009

Férias acabam, objectivos definem-se!

Após 3 semanas de férias, nada melhor que voltar com bons objectivos!

Objectivo 1 - Dia 10 de Agosto realiza-se a Etapa da Volta RTP, evento que reune os amantes do cicloturismo de estrada e que ocorre no dia de descanso da 71ª Volta a Portugal em bicicleta; conto participar, dorsal 84.

Objectivo 2 - Tendo realizado em 2007 o Caminho Português de Santiago e em 2008 a GR22 - Rota das Aldeias Históricas, este ano pretendo ligar Chaves a Santiago de Compostela pela Ruta de la Plata, desta vez em família.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

5ª Maratona Bila Biker's - Vila Real

No passado domingo, 31 de Maio, fui até Vila Real para participar na 5ª Maratona BTT Bila Biker's. Sabia de antemão que iria ter um adversário potentissimo nessa manhã, o calor, mas não contava que ao alterar o pequeno-almoço, iria sofrer de outra forma...
Comecei a manhã com a ideia de alterar o pequeno almoço, leite e café não haveria, estava a apetecer um compal fresquinho, mas em vez de 1 foram 2, souberam bem!
Passavam cerca de 40 minutos das 9h, quando se deu início do evento, parti com "destino" à Meia Maratona, estavam naquele momento 28ºC, à sombra, ao fim do primeiro quilómetro começo a sentir o primeiro sintoma de azia, já não bastava o sol abrasador, quanto mais o interior do estomago e respectivo canal superior em "chamas". Aos 12 km, e com o Polar a registar 42ºC, a meio de uma longa subida e sem sombras e com a azia cada vez mais incomodativa, penso em chegar à estrada e seguir directo para a cidade, ia a sofrer em 3 frentes, azia, calor e desidratado... Chegado ao ultimo metro da subida, entro em estrada e recebo uma garrafa de água, caiu quase como do céu, parei uns momentos e bebi-a, afastei a ideia de desistir e segui com alguma dificuldade até ao km 21, onde pude parar uns cerca de 12 minutos, comer e beber, pude finalmente aniquilar a azia que vinha a incomodar desde há 20 km atrás. Daqui para a frente foi outra história, outro ritmo, outro gosto e, obviamente, outro pedal, acabei por completar a Meia Maratona, que tinha muito próximo de 44 km e 1015 metros de acumulado, em 14º lugar, nada de espectacular, mas dadas as dificuldades e o pouco treino e quilómetros realizados este ano...
Quanto à organização, gostei do aparato no centro da cidade, mas esperava mais, principalmente a nível de marcações e de presença de pessoal nos cruzamentos, que eram bastantes.
Fotografias, aqui neste link.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

BTT Celorico da Beira

Será que o evento de BTT é visto como um negócio?!

Sim, infelizmente para alguns (ou para bastantes) é visto como tal! Basta olhar em redor e ver Associações que de ciclismo / cicloturismo nada têm como suporte a organizar, ver comissões de festas que já organizam como fonte de receita para ajudar a pagar a banda e o fogo de artificio, ... O BTT é visto agora como eram vistas as corridas de motocrosse há alguns anos atrás!
É também visto como uma forma de aproveitamento politico?!
Sim, quanto a mim, é! Participei, não há muito tempo, num evento organizado por uma Câmara Municipal que foi realizado com esse objectivo, o percurso consistia em percorrer todas as localidades / aldeias desse concelho, o que não está de todo mal, falhou um pormenor, o cuidado foi tanto em não passar por locais do concelho vizinho que foi necessário percorrer quase 50% da totalidade dos quilómetros por alcatrão, aqui esqueceram-se que era um evento TT do cicloturismo, foi mau o que se fez a quem pagou, é certo que não foi muito, e participou!

Agora vou falar de um evento que se realiza no próximo mês, organizado também por uma Câmara Municipal, mas que, apesar de poder, ou não, ser visto como um aproveitamento politico, tem algo de (muito) diferente. Para começar promove a vertente mais desportista e mais virada para o convívio, é um tour "all day", é um passeio na ascensão máxima da palavra. Depois tem algo de fantástico, quem não tiver o equipamento minímo obrigatório, está safo, a inscrição tem (tinha, já esgotaram as 200 disponíveis) como oferta, uma bicicleta, um capacete, uma t-shirt e mais um brinde surpresa, além da alimentação (pequeno almoço, almoço e lanche!) e do seguro de acidentes pessoais! Será que se irão cativar mais amantes para este desporto? Desta forma, acredito que sim! Parabéns pela iniciativa aos seus organizadores!

terça-feira, 19 de maio de 2009

III Maratona MK Makinas e o Fim de Semana...

Tinha em mente participar na III Maratona MK Makinas que se realizou no passado dia 17 de Maio, em Tábua, até pela imagem do cartaz dessa Maratona ganhei vontade de participar, mas não o fiz, infelizmente!
Este era um evento que estava colocado no CPS (Calendário de Provas Selecionadas) do Pedaladas Clube de Cicloturismo, mas a ausência de mais inscrições, além da minha, de sócios do clube, excluiu o evento do mesmo CPS, tendo o Clube participado num evento asfáltico, que segundo parece não correu da melhor forma... é daquelas situações em que baixinho, dizemos, "bem feito!"
Como não ia para Tábua no domingo e como para eventos de estrada a paciência não aguenta, optei por pedalar por perto de casa, no sábado, e sem companhia, fui revisitar uma parte do percurso do II BTT Demo, fazendo 32 km com 890 metros de acumulado e no domingo, peguei na asfáltica e completei, com mais 1 companheiro, perto de 70 km, que ainda não me dei ao trabalho de ver no Polar, quantos metros de acumulado deu, mas sendo em estrada, não terão sido assim tantos... prometo atualizar esse dado em falta logo que possível!

Actualizado: A saida de domingo teve 680 metros de acumulado em 66,9 km.

III Maratona BTT Rally Fafe - Realizada

Como era de esperar, voltei satisfeito de Fafe, onde participei na Maratona BTT Rally Fafe, pelo segundo ano consecutivo.
Ainda pensei em participar no percurso maior, mas a esta altura do ano, com os poucos quilómetros feitos, optei, e bem, por completar a Meia Maratona. O percurso, com 40 km e 1000 mt de acumulado, era bastante técnico, houve locais de pó e de lama, houve sol e chuva, paisagens magníficas e STs (SingleTracks) de cortar a respiração; existiram essencialmente boas condições para a prática do BTT.
Não parti na busca de um bom lugar na classificação, parti com o objectivo de ver em que condições o "físico" está e resumindo, pude concluir que este mesmo " físico" tem tido descanso a mais, gastei 2h49min para completar os 40 km e 1000 metros de acumulado, ficando em 69º dos 305 atletas que completaram este percurso.
Quanto às fotos, poucas devido à ausência da máquina durante o percurso, podem ser vistas aqui.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Site e Blogue Actualizados

Passarei a actualizar o blogue juntamente com o site (www.cesar.pedaladas.net) e desta forma manter os dois locais online em sintonia e activos!