Apoios

Apoios

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Resumo - Maratona Invernal de BTT Cidade da Guarda

Contava que a minha última maratona de 2011 corresse melhor, bem melhor!

S Fui de véspera para a Guarda, aproveitando tal facto passei (a tarde) na Garbike para uma ligeira revisão na Stumpjumper, acabei por lhe trocar os punhos, o que lhe deu um “ar” novo e menos umas gramas na balança. Estava então tudo pronto para o dia da verdadeira maratona!

Manhã de domingo com uma geada bem visível na cidade mais alta de Portugal.
Encaminhei-me para a zona de meta, juntamente com o meu cunhado Sérgio Valadares, ao encontro de mais amigos da Guarda, com quem contava fazer esta tirada.

Dá-se o início da maratona e aí vamos nós a fundo rumo aos trilhos.
Como a parte inicial já em trilhos era bastante rápida, tivemos de ir passando outros que se “cortam” um pouco mais em zonas mais rápidas. A esta altura estava a sentir a manhã de sábado nos braços, tinha imensas dores nos músculos dos braços e nos ombros, pois os 2310kg de pellets que tive de acartar/carregar em sacos de 15kg, na maior parte das vezes 2 sacos de cada vez, deixaram-me valentes mazelas, mas o pior estaria mais à frente, porque há coisas bem piores que dores!
Ao aproximar-me de um grupo de 3 elementos, sou barrado durante umas boas dezenas de metros e vejo os meus companheiros a afastarem-se, nada que me preocupasse na altura, pois sabia que mais à frente os encontraria de novo.

Mas mal eu sabia que mais à frente, iria ficar “entalado” para todas as zonas rápidas deste percurso que contemplava 68km com 1700mt de acumulado vertical, dado que o meu desviador da frente iria ter um colapso e deixar-me com apenas 24 dentes na pedaleira, a corrente deixou de chegar aos 38 dentes que a “talega” carrega!
Pensei por mais do que uma vez meter-me numa estrada mais próxima e seguir directo para a Guarda, mas a avaria que eu tinha não me impedia de continuar, teria de ir “apenas” mais devagar pois claro, e tendo noção que a minha luta nas maratonas não é ganhar nada, combati a minha frustração e arranjei a força psicológica suficiente para seguir pelos trilhos marcados e completar o principal objectivo para este dia 27 de Novembro, fazer a Maratona Invernal de BTT Cidade da Guarda!

Acabado de completar o percurso, seguiu-se um bom banho, entreguei a Stumpjumper à Garbike, para lhe dar guarida e compostura esta semana, e por fim acabamos por nos dirigir a um restaurante onde pudemos almoçar, muito bem, e passar o resto da tarde em ameno convívio.

Feito este breve resumo da minha última maratona de 2011, vou agora entrar numa fase nova da minha pedalante vida, a começar pelo cargo que deixarei de ter no Pedaladas Clube de Cicloturismo no final desta semana, onde estou na direcção há 4 anos, os últimos 2 como presidente, e depois na preparação para o Caminho Francês de Santiago, isto se o meu futuro parceiro não se negar entretanto!

Até breve!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Antevisão – Maratona Invernal de BTT Cidade da Guarda / Fim Época 2011

Espera-se bom tempo para desfrutar daquele que possivelmente será o meu último evento de BTT em 2011!

A Maratona Invernal de BTT Cidade da Guarda é já daqui a 3 dias e hoje fiz a última alteração na Stumpjumper Expert Carbon 29er “ICC Version”.
Alterei o pneu da frente, o Renegade S-Works 29x1.95 2BlissReady, pelo Ground Control 29x2.1 2BlissReady (isto já depois de ter trocado o Renegade Control 29x1.95 2BlissReady traseiro pelo Fast Trak Grid 29x2.0 UST - Tubeless), trocas feitas de acordo com as exigências da estação do ano em que nos encontramos (no pneu traseiro existiu o cuidado de optar pela versão UST – Tubeless em detrimento do 2BlissReady, apesar do agravamento de peso, mas pensando na eficácia que o UST tem em rolar sem câmara de ar, onde existe mais peso em carga).

Maratona Meia-Maratona Olhando os gráficos de distância vs altimetria" deste evento, nota-se uma diferença abismal de dificuldade física entre as 2 distâncias, isto devido aos acumulados de ambas, 1.900mt vs 900mt, apesar de  tão só existirem cerca de 22km de diferença entre elas, 67km vs 45km.
Pegando num cálculo simples de pendentes, a Maratona terá um pendente médio de 2,84% e a Meia-Maratona de 2%, se adicionarmos a esta discrepância a diferença de distâncias, obtém-se, obviamente, um nível de dificuldade bem diferente entre percursos. Não esquecer a condicionante do estado do piso, que segundo tenho conhecimento estará “pesado”.
Feita esta simples análise, há que entender o ritmo a colocar mediante o percurso escolhido. Se o ritmo fosse imposto sob um controlo de velocidade, poderá dizer-se que na Meia-Maratona se apostaria numa velocidade média a rondar os 19/20 km/h, enquanto na Maratona a aposta passaria a ser entre os 16/17 km/h, mas como nesta altura do ano o piso pode condicionar de sobremaneira, o ritmo será imposto pela gestão de esforço, baseado em patamares de cardio!

Se não houver até domingo nada de anormal, irei realizar a Maratona, isto apesar de o corpo começar a pedir um pouco de descanso.
Desde o início de Julho que estive em estado de carga crescente até meados de Setembro, aquando da realização da Douro Bike Race, e desde então, e até agora, a carga de treinos e eventos se tem mantido em ritmos um pouco altos.
Caminho Francês Santiago Olhando um pouco para o futuro próximo, com uma mais que possível ausência de participação em eventos durante o mês de Dezembro e Janeiro, assim como a realização do previsto CFS2012 (Caminho Francês de Santiago em 2012) para Maio ou Junho e nova possível participação na edição da Douro Bike Race em Setembro de 2012, esta será talvez a altura ideal de deixar de pisar os pedais com a intensidade “normal” e desenjoar os músculos de “tanta” bicicleta!
Para já está assim pensado, nos próximos dias se decidirá o que fazer!

O resumo da Maratona Invernal de BTT Cidade da Guarda será publicado na próxima terça-feira, como vem sendo hábito nas últimas semanas.

A apresentação pormenorizada da Stumpjumper Expert Carbon 29er “ICC Version”, assim como a análise da mesma, será publicada no início do mês de Dezembro.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

III Maratona BTT Cidade Falcão, Pinhel – Resumo

Apesar de existir a previsão de chuva para o passado dia 20, dia em que se realizou a III Maratona BTT Cidade Falcão em Pinhel, mais uma vez, tal como aconteceu na semana passada, os técnicos da meteorologia se enganaram e tivemos direito a mais um ameno dia de Outono!

Sendo este um evento com menos impacto do que a Maratona “Trilhos do Ceireiro”, realizada 1 semana antes na Beselga, a quantidade de participantes era bem menor.
Éramos cerca de centena e meia BTT’istas que logo após as 9h30 da manhã saímos de Pinhel, rumo a fantásticos trilhos, onde o ponto mais negativo foi a muita lama que acabámos por pisar.

Realizei o percurso maior (Maratona), tendo mesmo sido tentado a “cortar” para a Meia-Maratona, inicialmente por razões mecânicas (muita lama acumulada na bicicleta estava a dificultar o normal funcionamento das mudanças, assim como o risco de desgaste acentuado do material naquelas condições me tivesse feito por momentos pensar mais na “carteira”) e depois quando ao km 48, na separação dos percursos, ao ouvir alguém dizer que se virasse para a Meia, seria 3º classificado…
Por breves instantes a tentação foi grande, havia mais do que 1 razão para acabar o percurso em 2km e seguir para um banho que me iria tirar do corpo uns bons gramas de lama! Contudo, o meu objectivo era a Maratona e seria esta que iria fazer!
Segui então para mais 26km de trilhos alucinantes, os mais exigentes quilómetros de todo o percurso, havia 3 descidas para fazer e 2 “paredes” para subir, 1 delas realmente terrível!

Ao fim de 4h02m, cheguei à zona de meta, completamente coberto de lama, depois de 74.5km e 1480mt de desnível vertical acumulado de trilhos fantásticos e em 3º lugar da classificação!

Tal como já o referi, os trilhos eram muito bons, os reforços alimentares pareceram-me ser de boa qualidade e quantidade, pareceram porque não parei em nenhum dos 3 existentes!
As marcações estavam um nível abaixo do que o evento merecia. Para começar as fitas eram do pior que se pode encontrar, de cor amarela-preta são facilmente confundíveis com a vegetação e depois em quantidade inferior à necessária…. A uma certa altura acabei por voltar para trás, pensando que ia enganado, isto porque deixei de ver qualquer tipo de marcação durante tempo a mais!
Os banhos impecáveis e de água bem quentinha.
O almoço, uma feijoada (prato que eu nem por nada admiro) que segundo quem gosta estava de bom paladar, mas estava esta órfã de uma sopa, que sabe sempre bem, assim como de uma sobremesa mais adocicada, que maçãs e tangerinas são boas e fazem bem, mas um doce não faz mal a ninguém! :)
De oferta, fomos todos brindados com uma sweat-shirt, alusiva ao evento!

Sendo este um evento denominado como Maratona (com opção de Meia-Maratona), contava que o meu 3º lugar no pódio desse direito a uma simples recordação de tal “proeza”, mas não havia qualquer “prémio” para os primeiros classificados.

O próximo evento é já no domingo dia 27, Maratona Invernal de BTT Cidade da Guarda.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

III Maratona BTT Cidade Falcão, Pinhel 2011/11/20

Se inicialmente ponderei participar nesta maratona, depois acabei por vê-la mais distante da minha “rota”, mas afinal hoje e sem contar, esta passou a estar no meu calendário de eventos!

Irei então no próximo domingo até Pinhel, participar na III Maratona BTT Cidade Falcão!

O percurso a fazer será o da… maratona, pois claro!

Segundo os dados apresentados pela organização, a maratona será muita idêntica à realizada no domingo passado na Beselga, ou seja, perto de 70km e menos de 1.500mt de desnível vertical acumulado.
Depois de analisado o gráfico de altimetria disponibilizado, chega-se à conclusão que apenas os números são similares, isto porque se na semana passada o grosso da altimetria passava por 3 grandes subidas e bem “distribuídas” ao longo do percurso, aqui os primeiros 45km são em constante “parte-pernas” (sobe e desce). Só nos últimos 25km se irá fazer a maioria do acumulado vertical, onde o maior destaque vai para 1 subida com cerca de 5km e 300mt de desnível.

Ao dia de hoje não sei dizer qual será o ritmo a manter nesta “tirada”, dado que na Beselga, dia 13, o ritmo foi um pouco puxado e no dia 27 tenho à minha espera os rigorosos 70km da Maratona Invernal de BTT Cidade da Guarda.
Vou tentar aproveitar ao máximo os trilhos que serão uma total novidade para mim, se possível pedalar com a companhia de alguém e fazer tudo para que não haja qualquer tipo de “avaria”.
Gostava também que os técnicos da meteorologia se voltassem a enganar e que a chuva prevista, não desse sinal de vida!

terça-feira, 15 de novembro de 2011

7ª Maratona BTT “Trilhos do Ceireiro” – Beselga, Penedono - Resumo

Depois da DBR (já faz hoje 2 meses!!!), e do engano que me impossibilitou de realizar a Maratona do Gerês o que me obrigou a fazer a Meia-Maratona, este fim de semana voltei às verdadeiras tiradas de BTT, já que uma coisa é certa, meias são boas mas é para… os pés!

Esperava-se muita chuva para o dia deste evento, mas os técnicos da meteorologia não estavam com a pontaria afinada e acabaram por me enganar!
De qualquer das formas é preferível esperar chuva e estar como esteve, do que o inverso!
Contudo, acabei por vestir o que não se tornaria necessário e é sempre desconfortável não usar o tipo de equipamento adequado para as condições atmosféricas que se fazem sentir!

Mais uma vez a Beselga se encheu de gente, vinda de todo o país e até de Espanha, e recebeu toda a multidão como é apanágio, ou seja, de excelente forma!!!

Este ano a organização teve o cuidado de realizar as 3 partidas (Maratona, Meia-Maratona e Mini-Maratona) de forma separada e com um intervalo de 15min entre cada uma delas. Se à partida pareceu uma excelente ideia, acabou por ser um pouco estranho para quem realizou a Maratona, ter de “levar” a certa altura do percurso com participantes das outras 2 categorias! Uma situação a rever, na minha opinião!

Quanto ao percurso em si, os 70 km da Maratona tinham ao longo da sua extensão um acumulado vertical de pouco menos de 1.500 mt, em trilhos muito bons e onde predominavam 3 grandes subidas.
Apesar das chuvas já se terem vindo a fazer sentir nas ultimas semanas, uma quase total ausência de lama foi também uma dádiva que acabou por nos ser dada.
Haviam 3 reforços alimentares, suficientes para saciar a fome e sede que cada um pudesse ter.
Marcações exemplares, como é regra na Beselga!

Concluída a Maratona, com um tempo oficial de 3h43min21s e no 19º posto da classificação geral, segui de bicicleta até Penedono onde pude tomar um mais que merecido banho, nas excelentes condições das piscinas municipais. Daqui, voltei à Beselga, claro que a bike já estava no reboque da carrinha do Pedaladas, e então foi possível desfrutar do almoço que era o último passo para concluir a etapa do dia!

Próxima Maratona, a “Invernal” que se realiza no próximo dia 27 na cidade da Guarda, serão mais 70km, mas estes com 2.000 mt de desnível vertical!

(Fotografias de Luís Morgado e Avelino Cardoso)

terça-feira, 8 de novembro de 2011

De 29er na 7ª Maratona BTT "Trilhos do Ceireiro" – Beselga, Penedono

2011-11-05 15.07.12 Depois de 3 saídas de Specialized Stumpjumper Expert Carbon 29er, modelo 2012 e com alguns upgrades, de modo mais relaxado (ou até não!), neste fim de semana que se aproxima vou fazer a 1ª Maratona nesta "montada"!

Será na Beselga, Penedono, na 7ª Maratona BTT "Trilhos do Ceireiro", num percurso de 72km, que se espera BBD (Bom, Bonito e Duro).
Sendo a 29er mais exigente a nível de potência de pedalada, essencialmente em subida e devido ao maior diâmetro da roda, requer um pouco mais de contenção de mudanças de ritmo, “obrigando” a uma necessidade de manter uma velocidade mais constante. Como a experiência em 29er se resume a apenas 160km, num total de 8h30m a pedalar, esta Maratona nos “Trilhos do Ceireiro” será mais um passo rumo à adaptação a uma nova forma de andar de bicicleta.

2011-11-05 15.06.36 Apesar de ir até à Beselga com alguns parceiros do Pedaladas Clube de Cicloturismo, terei de realizar o percurso sem a companhia de qualquer de um deles, dado que uns vão participar na Meia-Maratona e outro na Mini-Maratona. Logo se verá se encontro algum parceiro improvisado durante a tirada ou se irei realizar a maior parte dos 72km a “solo”.
O meu objectivo para esta Maratona é evitar qualquer tipo de azar, chegar com as pernas capazes de caminhar naturalmente e tentar não ter cãibras enquanto estiver sentado a almoçar! :)

No início da semana farei o resumo da minha participação nesta Maratona, assim como conto fazer uma apresentação, mais pormenorizada, desta Stumpjumper 29er.