Apoios

Apoios

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Nos Trilhos do Ceireiro, Beselga – Rescaldo

beselga 05Mais um ano pelas Terras do Magriço, para participar na 13ª Edição da (Meia) Maratona BTT Nos Trilhos do Ceireiro, um evento (muito bem) organizado pela Associação Beselguense, na simpática localidade da Beselga, concelho de Penedono.
Manhã solarenga de um domingo 12 de Novembro, que começou bastante fresquinha mas que acabou com uma temperatura bem superior ao habitual e mais natural para esta altura do ano.

Mais uma vez o evento contou uma forte presença de entusiastas da modalidade (cerca de 600 BTTistas), em que a grande maioria participou no percurso intermédio (Meia Maratona) e em que eu este ano, por força da gestão de esforço, também me inseri.

O percurso com 46,4 km de extensão e 900 metros de desnível vertical acumulado, foi este ano um pouco mais exigente do que tem sido norma, com mais quilómetros em “caminhos de monte”, que se caracterizam sobretudo pelas bastantes irregularidades do piso, isto por serem pouco ou quase nada utilizados no dia a dia.

terça-feira, 7 de novembro de 2017

BTT Azibo

mc1Não estando inicialmente prevista esta Meia Maratona nos meus planos, acabei por participar neste evento por cedência a um desafio lançado pelo meu amigo José Moreira, que a jeito de “desculpa” para passarmos um fim de semana com as famílias reunidas em Vila Real, incluiu a Meia Maratona BTT Azibo, em Macedo de Cavaleiros, no “programa”.

mc2Pela participação no domingo anterior em Condeixa-a-Nova na Meia Maratona BTT BlackBulls100 e por a Meia Maratona BTT Nos Trilhos do Ceireiro na Beselga, Penedono, se realizar no domingo que se segue, este BTT Azibo foi aproveitado sobretudo para fazer BTT com o menor índice competitivo possível, o que nem sempre é fácil quando se está inserido num ambiente de competição!

Realmente não foi fácil ver aquela “agitação” de todos os Betetistas no arranque da prova e eu ficar o mais tranquilo possível no meu andamento de “saída normal” para 47 km de BTT numa fria e solarenga manhã de domingo!

Tendo por base a potência em pedalada, eu teria de cumprir durante estes 47 km, com os seus 971 metros de desnível vertical acumulado, o mais possível o 3º de 7 níveis existentes.

Claro que, num evento de BTT, o ter de ir limitado no esforço que se pode / deve fazer é sempre difícil, havendo constantemente aquela vontade de intensificar “só mais um pouquinho”!
Naturalmente que estando limitado ao Nível 3, a tendência foi sempre de ir mais próximo do Nível 4 do que do Nível 2, pelo que o resultado final se traduziu no gráfico que se segue.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Blackbulls 100

IMG_0172Começando a preparar já os desafios de 2018, as Maratonas e as Meias Maratonas BTT que irei realizar até lá servem como ‘passos a dar’ nesse mesmo sentido!

Quais os principais objetivos?

  • Uma habituação a todos os tipos de trilhos que o ciclismo off road proporciona;
  • Uma constante sincronização entre o ciclista e a bicicleta de todo o terreno (BTT), que quando descurada nos torna essa bicicleta ou pouco estranha (devido ao constante uso da bicicleta de estrada nos treinos);
  • Manter, e se possível apurar, a técnica que nos permite transpor os obstáculos naturais do todo-o-terreno com a maior das facilidades (ou menor das dificuldades… :) )
  • Tornar os treinos menos intensos psicologicamente, já que o BTT, em relação aos treinos específicos realizados em estrada, acaba por ter sempre uma vertente mais divertida.

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Preparar 2018

brasilrideAinda 2017 não acabou e já observa 2018!

Em 2017 estava prevista a participação no BrasilRide, mas como andar de bicicleta está sempre para lá de todas as prioridades, passou para segundo plano quando o primeiro passou a ser outro de cariz muito mais prioritário!
Ficou assim um espaço vazio por preencher, mas outras oportunidades surgirão… se tiverem de surgir!

terça-feira, 4 de julho de 2017

Junho em Resumo

junhoMais um mês que se concluiu, mais um breve resumo a fazer!

Junho é por norma um mês em que costumo tirar alguns dias de férias e como consequência há sempre um interregno na atividade desportiva.

Férias quando são férias não contemplam bicicleta!
Eu gosto muito de pedalar, mas há limites que na minha opinião têm de existir e deixar a bicicleta longe da família em tempo de férias é regra!